Esculturas Subaquáticas

Britânico desenvolve esculturas subaquáticas no México.

Considerado o paraíso para mergulhadores ao redor do mundo, o México sempre foi um dos destinos mais procurados pelos amantes do esporte subaquático. Além de possuir águas translúcidas e de temperatura ideal para a prática da atividade, uma imensa variedade de vida marinha é encontrada a poucos metros da praia. Tudo isso chamou a atenção de Jason deCaíres Taylor, artista e mergulhador inglês que largou sua vida na Europa para unir o útil ao agradável em terras mexicanas.

Nascido na Inglaterra em 1974, Taylor realizou diversas viagens pelo mundo com sua família e ainda criança descobriu seu fascínio pela aventura. Durante a adolescência, o jovem garoto se interessava pela arte e através do Graffiti aprendeu o valor das intervenções urbanas em sua cidade. No entanto, foi durante uma viagem pela Malásia que encontrou sua verdadeira paixão: o mergulho. Completamente encantado por aquele universo submerso, Taylor desenvolveu as técnicas do esporte, tornando-se posteriormente instrutor em várias partes do planeta.

Ao receber notícias vindas do México, informando que o Parque Nacional Marinho de Cancun, Isla Mujeres e Punta Nizuc estavam em processo de degradação devido ao enorme fluxo de turistas – aproximadamente 750 mil por ano –, Taylor teve a ideia de utilizar suas habilidades artísticas e suas técnicas de mergulho em prol da natureza.  Por meio de suas esculturas, recifes artificiais são criados no fundo do oceano, propiciando a regeneração progressiva da fauna e flora. O cimento utilizado nas esculturas é o ideal para o crescimento de coral. “Minha idéia é criar um gigantesco recife artificial que se torne o novo habitat de milhares de espécies marinhas”, observa o escultor-mergulhador.

Sobre o artista –. Em 1998, especializou-se em cerâmica e escultura pelo London Institute of Arts. Através de suas obras no México, Jason deCaíres Taylor ganhou prestígio e reconhecimento pelo mundo afora. Além de milhares publicações se referindo às esculturas subaquáticas, incluindo artigos na National Geographic, Vogue e The Guardian, sua produção também despertou interesse de grandes canais de comunicação, como CNN, Discovery Chanel e BBC, que desenvolveram belos documentários sobre o trabalho.

Fonte: Globo Repórter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: